Arquivos do Blog

Tiago Fernandes recebe o primeiro Wild Card do 40º Banana Bowl

O alagoano Tiago Fernandes, campeão juvenil do Australian Open, recebeu o primeiro convite do Banana Bowl 40 anos, na última semana.

É sempre bom lembrar que Tiago foi o brasileiro que chegou mais longe no Banana Bowl 18 anos no ano passado, parando nas quartas-de-final diante de Gianni Mina.

Este Blog recebeu o campeão em sua chegada ao Brasil depois do título de Melbourne, e ele falou de sua expectativa quanto ao torneio neste ano.

Anúncios

Os últimos campeões do Banana Bowl 18 anos

Roberta Burzagli, em 1991, e Eduardo Oncins, em 1981, são os últimos campeões brasileiros do Banana Bowl 18 anos.

O famigerado tabu continua em 2010, apesar dos pedidos para que esta lembrança não seja repetida.

Fato é que o Brasil não conquista o Banana 18 anos há 19 anos completos em 2010. Somente no masculino, já são 29 anos sem título.

Na preparação para o 39º Banana Bowl, conversamos com a Beta e com o Eduardo, que nos contaram a história dos títulos de 81 e 91.

Vale a pena relembrar.

PS: Neste ano podem esperar por mais novidades, a partir da semana que vem o blog terá atualização diária, com o aquecimento para competição, que só deve começar daqui há duas semanas. Vale à pena conferir!

Carlos Alberto Kirmayr no Banana Bowl 2009

O treinador e ex-jogador Carlos Alberto Kirmayr visitou nesta segunda-feira o 39º Banana Bowl 18 anos.

No vídeo, Kirmayr fala sobre a tradição do torneio e sobre a pressão que recai sobre os brasileiros.

Assista!

Osvaldo Maraucci, treinador e comentarista dos Canais ESPN no Banana Bowl

As transmissões de tênis dos Canais ESPN têm a marca de dois grandes treinadores brasileiros como comentaristas: Paulo Cleto, citado aqui no Blog pelo último campeão da chave masculina do Banana Bowl, Eduardo Oncins, e Osvaldo Maraucci, ex-treinador do irmão de Eduardo, o genial Jaime Oncins, duas vezes semifinalista da Copa Davis.

Maraucci está presente neste 39º Banana Bowl 18 anos como treinador, comandando oito atletas entre Pré-Quali, Quali e chave principal.

Para o Blog do Banana Bowl, ele falou sobre o grande prestígio que o torneio ainda possui, sobre seu trabalho como treinador e, claro, sobre o longo jejum de títulos brasileiros na competição.

Ele acredita e torce para que o tabu caia ainda neste ano. Você concorda?

Assista:

O tabu

jose-pereira

José Pereira Jr. - Foto: POA Press

Em 2008, o Brasil chegou muito perto de quebrar o tabu que já dura 18 anos na chave juvenil do Banana Bowl, com José Pereira Jr.., que atropelou adversários até encontrar o talentoso sérvio Filip Krajinovic, nas semifinais.

Não faltaram luta e talento ao “Super Zé”, que empolgou a torcida em todas as rodadas da competição, principalmente quando derrotou o favorito Alexandre Folie, da Bélgica, nas quartas.

Antes dele, outros brasileiros sofreram com a pressão. Em 2008, Adriano Ferreira, que em 1992 teve seis match-points na final, voltou ao Banana Bowl como treinador do jovem Andre Stabile, e relembrou a decisão com bom humor. Porém, ainda era evidente sua vontade de ter quebrado o tabu, que em sua época já durava 11 anos entre os meninos. Roberta Burzagli havia vencido um ano antes no feminino.

Nos últimos anos, o Brasil teve grandes candidatos ao título, e que depois se mostraram bons profissionais, como Andre Miele, Roxane Vaisemberg e Fernando Romboli. Foram três finais seguidas, de 2005 a 2007, mas o tabu não caiu. Em 2008, Zé foi à semi. Sinal de que a quebra do tabu estaria próxima? Talvez.

Neste ano, temos bons candidatos ao título, meninos que amadureceram durante a temporada e que agora podem melhorar o desempenho, caso de Tiago Fernandes, Ídio Escobar, Andre Vidaller, Flavia Borges, Maisa Feital, Fernanda Faria…

Já se vão 18 anos desde que Roberta Burzagli levou o Banana Bowl, e 28 desde que Eduardo Oncins saiu vencedor.

Com a pergunta no ar, deixamos a resposta pra você: Quem tem mais chances de quebrar o tabu neste ano?

%d blogueiros gostam disto: