Arquivos do Blog

Wild Cards do Banana Bowl 18 anos

A organização do 40º Banana Bowl 18 anos divulgou agora à noite os oito Wild Cards de cada chave principal do Banana Bowl.

A presença dos argentinos Paula Ormaechea e Agustin Velotti na lista de Wild Cards obedece ao acordo entre CBT e AAT, que prevê o intercâmbio de convites nos torneios dos dois países.

A lista segue abaixo.

Feminino

Julianna Bacelar
Laura Pigossi
Gabriela Ce
Flavia Bueno
Marina Danzini
Nathaly Kurata
Beatriz Maia
Paula Ormaechea (ARG)

Masculino
Tiago Fernandes
Eduardo Bencke
Bruno San’Anna
Karuê Sell
João Pedro Sorgi
Daniel Schmitt
Victor Hugo Guimarães
Agustin Velotti

Mais sobre Wild Cards, chave principal e qualificatório no Podcast desta noite. Até lá!

O tabu

jose-pereira

José Pereira Jr. - Foto: POA Press

Em 2008, o Brasil chegou muito perto de quebrar o tabu que já dura 18 anos na chave juvenil do Banana Bowl, com José Pereira Jr.., que atropelou adversários até encontrar o talentoso sérvio Filip Krajinovic, nas semifinais.

Não faltaram luta e talento ao “Super Zé”, que empolgou a torcida em todas as rodadas da competição, principalmente quando derrotou o favorito Alexandre Folie, da Bélgica, nas quartas.

Antes dele, outros brasileiros sofreram com a pressão. Em 2008, Adriano Ferreira, que em 1992 teve seis match-points na final, voltou ao Banana Bowl como treinador do jovem Andre Stabile, e relembrou a decisão com bom humor. Porém, ainda era evidente sua vontade de ter quebrado o tabu, que em sua época já durava 11 anos entre os meninos. Roberta Burzagli havia vencido um ano antes no feminino.

Nos últimos anos, o Brasil teve grandes candidatos ao título, e que depois se mostraram bons profissionais, como Andre Miele, Roxane Vaisemberg e Fernando Romboli. Foram três finais seguidas, de 2005 a 2007, mas o tabu não caiu. Em 2008, Zé foi à semi. Sinal de que a quebra do tabu estaria próxima? Talvez.

Neste ano, temos bons candidatos ao título, meninos que amadureceram durante a temporada e que agora podem melhorar o desempenho, caso de Tiago Fernandes, Ídio Escobar, Andre Vidaller, Flavia Borges, Maisa Feital, Fernanda Faria…

Já se vão 18 anos desde que Roberta Burzagli levou o Banana Bowl, e 28 desde que Eduardo Oncins saiu vencedor.

Com a pergunta no ar, deixamos a resposta pra você: Quem tem mais chances de quebrar o tabu neste ano?

%d blogueiros gostam disto: